Você sente dificuldade para criar conteúdo diferenciado no Instagram da sua empresa? Você ouve todo mundo falando sobre “conteúdo de valor” mas não tem a menor ideia de como inovar em seus posts ou criar algo que faça a diferença? 

Pois hoje vim explicar o método mais utilizado por profissionais de marketing e que tem me ajudado a criar conteúdo relevante e poderoso para o Instagram dos meus clientes. 

Mas não pense que é tão simples não. Uma produção de conteúdo de qualidade requer estudo, planejamento e muita dedicação! Vamos lá? 


O que é produção de conteúdo?

Primeiro precisamos compreender que as redes sociais não foram feitas para vender. Você não acessa seu Facebook ou Instagram com o intuito de comprar. Você está ali para se conectar com seus amigos, se divertir, aprender algo novo, conversar com sua família e interagir com conteúdo que você adora!

Quando temos uma marca no Instagram ou em qualquer outra rede social é importante saber isso, pois se as pessoas não estão ali para comprar, você não pode ficar tentando vender o tempo todo. Muito pelo contrário! A venda deve ser feita sutilmente.

Lembra quando a gente frequentava às lojas de rua e calçadão (famosas 13 de maio de Campinas ou 25 de março de São Paulo) e alguns vendedores ficavam em frente às lojas nos abordando e pedindo insistentemente para que entrássemos na loja? Era bem chato, né? 

Quando você fica postando foto de produto e venda o tempo todo, desculpa te dizer, mas VOCÊ É ESSE CARA! 

E para não ser o chato vendedor de rua e utilizar as redes sociais da forma correta, existe um método chamado INBOUND MARKETING que utiliza CONTEÚDO DE VALOR para vender, que é quando você cria conteúdos relevantes para seu público que faça ele gostar de acompanhar você nas redes sociais, interaja com você e por fim… COMPRE de você. 

Então a venda acaba sendo bem natural e funciona muito bem! Então, a produção de conteúdo nada mais é do que criar conteúdo de valor, ou seja, relevante para o seu público que fuja dos posts chatos de vendas. Ficou claro? 

Agora que entendemos o que é produção de conteúdo, vamos a parte boa. Por onde começar? 

 Compreendendo a produção de conteúdo: definindo seu público

Se você não souber para quem você está falando, como produzir conteúdo interessante? Afinal, o que é interessante para você, não é para mim. Então o princípio de tudo é conhecer o seu público.

Comece se perguntando: Para quem eu desejo vender? Quem é meu cliente mais fiel? Ou quem é o cliente que eu desejo atingir? 

Após isso definido, você deve criar a sua persona. Persona é um personagem fictício para idealizar o seu cliente ideal. E você precisa saber tudo sobre essa sua persona, como:

· Nome fictício

· Breve história sobre ela

· Profissão

· Hábitos de compra

· Estilo de vida

· Redes sociais favoritas

· Hobbies

· Valores

· Dúvidas

· Ambições

E o mais importante:· Quais as dores dela relacionada ao seu produto? · Por que ela procura o seu produto/serviço?

A comunicação direcionada é benéfica pois proporciona mais identificação do seu público e conexão com o seu produto/serviço. 

 Compreendendo a produção de conteúdo: definindo o objetivo e os temas

Produzir conteúdo por produzir acaba gerando muito esforço e pouco resultado. Pense bem o que você deseja. Não responda o óbvio “vender mais”. Defina seu objetivo a curto e longo prazo. Seja bem específico.

Qual é seu objetivo para esse mês? Vender mais no dia dos namorados? Legal, mais quanto a mais? Que tal definir metas mensais e semestrais?

Ex: Você tem uma loja de maquiagem e deseja aumentar suas vendas, porém a paleta de sombras da marca X sai bastante, mas a da marca Y nem tanto. Então sua meta esse mês é aumentar 10% nas vendas da marca Y. 

Pronto, você tem um objetivo definido. Agora fica mais fácil pensar nos temas que você pode abordar.

O próximo passo é avaliar o calendário e ver se possui datas comemorativas naquele mês e se existe alguma data que pode te ajudar a criar um conteúdo específico. Além disso, pense quais são as maiores dúvidas e objeções dos seus clientes com relação a marca Y. A sua cliente sempre pergunta se a pigmentação da sombra é boa? Se a fixação é boa? Ou ela sempre reclama que não conhece muito bem a marca? 

Que tal juntar essas dúvidas e objeções e transformá-las em… CONTEÚDO? Além de você esclarecer as dúvidas, poderá auxiliar a sua cliente a tomar a decisão de compra.

Legal, né? Anotou tudo isso? Agora vamos para a parte final.

Compreendendo a produção de conteúdo: buscando referências

Referências são fontes de pesquisa que você deve selecionar cuidadosamente. Informações qualificadas, de autoridade e que levem a outros assuntos e palavras-chave relevantes para a persona.Onde eu gosto de buscar referências? Meus três canais preferidos são:

1. Pinterest

Pinterest é uma rede social de compartilhamento de fotos. Assemelha-se a um quadro de inspirações, onde os usuários podem compartilhar e gerenciar imagens temáticas, como de jogos, de hobbies, de roupas, de perfumes, de animes, etc.

Lá, quando você faz uma pesquisa de uma palavra-chave como “paleta de sombras” você encontra diversas imagens desde fotos, depoimentos, dicas, resenhas e muito mais. Ele é bem completo e pode te ajudar a compreender melhor quais temas abordar.

Veja um exemplo:

Mas atenção! Buscar referência não é copiar! Utilize isso para entender quais temas abordar, mas crie algo autêntico! 

2. Google

Quando você pesquisa algo no Google aparece as principais perguntas sobre aquele produto, o que já pode te ajudar com algumas ideias. Mas o que mais gosto no Google são os blogs!

Os blogs são separados por temas na maioria das vezes e você consegue encontrar blogs do seu segmento que vai te ajudar a entender bem tudo o que o seu público gosta de ler. Salve esses blogs no seus favoritos e fique sempre de olho nas novidades!   

3. Instagram

O Instagram tem a famosa #hashtag que pode nos ajudar a buscar temas por segmento. Lá você consegue analisar seu concorrente, influenciadores e tudo relacionado ao seu público. O melhor é que dá para analisar qual tipo de post tem dado mais certo e assim você pensar em algo que possa funcionar para o seu público também. 

Dica extra: siga página de vários segmentos diferentes pois assim sua mente fica mais aberta com novas ideias e você não fica presa sempre no mesmo conteúdo. Abra sua mente, salve os posts mais legais e estude como o seu público se comporta em páginas similares. 

Pra mim, essa etapa é que me dá mais clareza de ideias, mas temos que tomar cuidado com a questão de criatividade x conteúdo que vende.

Seu post pode até ser criativo, mas sem público definido e objetivo, ele não irá vender. Então não saia pulando etapas, tente seguir tudo certinho para ter mais assertividade, combinado?

Tipos de posts 

Para finalizar, gosto sempre de dividir meu post em tipos, como:

· Informativo / Dicas

· Institucional

· Informativo sobre produto ou serviço

· Interação

· Identificação

· Pessoal (equipe/vida pessoal)

· Bastidores · Memes

· Compartilhável / Viral

Não existe uma receita que diz qual será o melhor post. Tudo depende do seu público, do assunto abordado, etc. Vai analisando como o seu público recebe cada um.

Mas atenção! Ter um post cheio de comentários não significa que ele é o melhor.

Memes sempre terão mais interação, mas eles vendem? É preciso avaliar todo o cenário e não ficar tão focado apenas nos números. 

Os itens que mais gosto de analisar no post são “salvos”, “compartilhados” e “comentários”. Assim consigo avaliar melhor se aquele post ajudou ou não alguém.


Bom… é isso! Gostou do conteúdo?

Acompanhe meu Instagram para receber esse tipo de dicas todos os dias! E vai rolar checklist de produção de conteúdo gratuito por lá! Veja como participar!